Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você acredita que a democracia está ameaçada no Brasil?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 30.06.2022 13:20h
Acusação de assédio sexual

Caixa tem outro dirigente alvo de investigação por procuradores

 

O principal banco de fomento do Brasil, braço executor das ações sociais do governo federal, está longe de superar o rumoroso episódio que levou à demissão de seu presidente, Pedro Guimarães, após denúncias de assédio sexual. A Caixa Econômica Federal foi notificada pelo Ministério Público do Trabalho de que o caso alcança também outro de seus dirigentes: o vice-presidente de Atacado, Celso Leonardo Barbosa, um dos mais próximos a Guimarães e cuja conduta é alvo de queixas de servidores que procuraram o MPT. (Foto ilustração)

O tema deve abrir a agenda da nova presidente da CEF, Daniella Marques, indicada nesta quarta para a vaga de Guimarães. A ex-auxiliar do ministro da Economia, Paulo Guedes, será cobrada por líderes sindicais e representantes dos servidores a dar uma “resposta cabal” às denúncias, sob apuração desde dezembro do ano passado, numa sinalização de que a demissão de Guimarães não encerrou o episódio.

As denúncias de assédio sexual, que vieram a público nesta terça, causaram um dos mais rápidos processos de demissão de um gestor de alto escalão, em Brasília. Em menos de 24h, Pedro Guimarães, considerado homem próximo ao presidente Bolsonaro, entregou o cargo, sem que tivesse havido qualquer manifestação em sua defesa por parte de integrante do governo ou fora dele.

Apesar da agilidade no afastamento, na manhã desta quinta a avaliação no Planalto era de que uma saída imediata teria evitado a participação de Guimarães no evento da CEF, ainda como presidente da instituição, em que o executivo esboçou uma defesa pública. Para alguns, após a conversa com Bolsonaro na noite de terça, no Palácio da Alvorada, Guimarães já deveria ter sido demitido – mas o rito sumário desagradou o presidente, pego de surpresa pela situação e constrangido pelas negativas do amigo.

A CEF agora trabalha para conter os danos motivados pelo episódio, e delimitar o estrago a um alegado caso pontual, embora não esteja descartada a hipótese de novos depoimentos sobre assédio. Um dos passos para sair da crise será tentar abrir interlocução com procuradores e representantes de servidores.

O único alívio entre a equipe encarregada de gerir o estrago provocado pelo episódio foi a postura até o momento moderada de líderes de oposição. O ex-presidente Lula, adversário direto de Bolsonaro, evitou comentar o caso - o que foi recebido como uma espécie de "voz de comando" a setores liderados pelo petista.

Entre os articuladores da campanha de Bolsonaro, a preocupação com o episódio é clara. O presidente, que tenta a reeleição, tem no eleitorado feminino seu principal ponto fraco, chegando a 60% de rejeição entre as mulheres. Bolsonaro ainda não se manifestou publicamente sobre o caso, que abala um dos pilares de seu arcabouço ideológico: a defesa da moral e dos bons costumes.

O blog procurou formalmente a CEF para obter mais esclarecimentos sobre a apuração envolvendo o atual vice-presidente de Atacado e aguarda as informações para posterior atualização deste texto. (Christina Lemos) 

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Tinga - material eletrico
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2022

2021

2020

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia