Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Deve ser proibido o uso de celular nas escolas?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 24.11.2023 12:00h
Geoeconomia

Presidente do BCE diz não ver estrutura para Brics lançar moeda comum

 

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde (foto ilustração), foi questionada nesta sexta-feira (24) sobre a possibilidade de que o grupo de países emergentes Brics lançasse uma moeda própria e que pudesse acabar como um concorrente do euro.

Durante evento em Frankfurt, na Alemanha, Lagarde se mostrou cética sobre a possibilidade.

A autoridade citou os membros do Brics: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, e questionou se eles teriam “o suficiente em comum para se organizar conjuntamente”.

Segundo Lagarde, uma moeda comum “não pode ser apenas algo legal”, mas precisa partir de “algo mais importante, a expressão de sua soberania”.

Para a presidente do BCE, há “interesses comuns” no Brics, mas ela não vê uma “fundação forte conjunta” que poderia levar a uma moeda comum desse grupo.

Criptoativos

No evento, Christine Lagarde deixou evidente sua avaliação negativa sobre os criptoativos.

A autoridade fez críticas a esses recursos e lembrou que eles muitas vezes são usados para fazer transações que seriam vetadas via meios tradicionais, por serem ilegais. Além disso, Lagarde enfatizou o fato de que são “altamente especulativos”.

A presidente do BCE disse que todos têm o direito de colocar seu dinheiro no que desejam, mas notou que é preciso estar disposto a, eventualmente, perder todo seu investimento ao se adquirir criptoativos.

Moeda digital de BC

Em outro momento, a presidente do BCE falou sobre a potencial emissão de um euro digital mais adiante. Segundo ela, a alternativa é “mais uma oportunidade que uma ameaça, inclusive para os bancos”.

Lagarde disse que é importante manter cédulas e moedas como alternativa, para os que desejam, mas lembrou que é razoável se preparar para mudanças na forma como os pagamentos são feitos, com ênfase na confiança.

Alemanha

Lagarde ainda comentou o impasse recente sobre o orçamento da Alemanha.

Nesta semana, a Justiça do país barrou uma tentativa das autoridades de realocar para projetos ambientais dinheiro que iria inicialmente a alívio financeiro por causa da pandemia, o que provocou um rombo nas contas.

O governo anunciou ontem um plano de manter a suspensão de dispositivo que limita a dívida pública, e a Reuters reportou que o governo alemão impôs congelamento à maioria dos novos compromissos de gastos. (cnn)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 
 
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Tinga - material eletrico
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2024

2023

2022

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia