Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Deve ser proibido o uso de celular nas escolas?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 25.11.2023 07:40h
Prefeitura de Salvador

Programação especial marca Dia Nacional da Baiana de Acarajé neste sábado (25)

 

Neste sábado (25), Dia Nacional da Baiana de Acarajé, milhares de mulheres que representam Salvador, a Bahia e o Brasil diariamente, com a produção do acarajé, serão homenageadas com uma programação especial, produzida pela Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau, Receptivos e Similares (Abam), com o apoio da Prefeitura. A celebração da data vai movimentar o Centro Histórico da cidade com missa, cortejo, entrega de kits, almoço para convidados e shows, dentro da programação do Novembro Salvador Capital Afro. (Foto ilustração)

“Essa festa já acontece há 39 anos, antes mesmo da Abam, que tem 32 anos. Para a gente é sempre bom e esse ano está sendo melhor ainda, porque todos os anos eu fico desesperada pedindo a um e a outro uma colaboração para que a festa possa acontecer e esse ano vai ser diferente. Esse ano, 90% dos problemas foram resolvidos, pois a Prefeitura tomou à frente. Tem sido um apoio muito importante”, ressaltou a presidente da Abam, Rita Santos.

A programação teve início na terça-feira (21), com a instalação da mostra fotográfica "Crias do Dendê", no Terreiro de Jesus e Praça da Sé, apresentando 50 fotos, em tamanho 1,60cm x 80cm, de 50 baianas e baianos do acarajé. As fotos foram feitas pelo fotógrafo Mário Edson e instaladas nos postes de iluminação da região. Mostram, além do rosto da baiana ou do baiano homenageado, o seu nome e as informações sobre onde encontrar o tabuleiro.

“É muito importante apoiar a categoria, que é um patrimônio cultural da nossa cidade, do estado e do país. A baiana representa Salvador, representa a Bahia. O acarajé, o abará, a cocada, a passarinha, o bolinho de estudante e todos os quitutes que vêm daquele tabuleiro mágico maravilhoso representam o melhor do que nós temos a oferecer, que é a nossa culinária, o nosso povo e a nossa essência”, destacou o diretor de Turismo da Secult, Gegê Magalhães.

Celebração – No dia 25, data da comemoração, uma missa será celebrada pelo padre Lázaro Muniz às 10h, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho. Na ocasião, a Abam irá representar as cerca de 3,5 mil baianas e baianos que atuam em Salvador e os milhares que simbolizam a cidade em todo o país e até no exterior, como Portugal, Austrália, Suíça, França, Inglaterra e Estados Unidos.

Em seguida, haverá um cortejo até a Cruz Caída, na Praça da Sé, acompanhadas pelo grupo percussivo Tambores e Cores, do Mestre Pacote. No Memorial das Baianas e sede da Abam, será oferecido almoço para as baianas e acompanhantes. Segundo Rita Santos, são esperados 400 profissionais no evento. A programação conta ainda com a apresentação das bandas Di Papo, Cangerê de Sinhá, Samba Trator e Viola de Doze.

Entrega de kits – Durante a festa, está prevista a entrega simbólica dos 580 kits que serão doados pela Prefeitura às baianas, compostos por um tabuleiro de jacarandá, um ombrelone (sombreiro), uma vestimenta, com a técnica de bordado recortado Richelieu e 100% algodão, duas caixas térmicas, uma placa de sinalização, cinco colheres de polietileno, uma lixeira e um protetor de fogareiro.

Festa e alegria – Rita Santos faz questão de confirmar o simbolismo da baiana pelo mundo. “Antigamente se dizia que a baiana era a cara de Salvador. Hoje não é mais, hoje é a cara do Brasil, porque para onde você vai, outros estados, qualquer lugar que você vai, quando fala em Brasil, logo fala-se em uma baiana. Eu fui na Tunísia, me vesti de baiana lá e todos que me viam falavam: ‘Bahia, Bahia’. Já no Benin, quando as pessoas me viram vestida de baiana, falaram: ‘Brasil’”.

A presidente da Abam destacou, ainda, a grande alegria que é para as baianas participar da festa dedicada a elas. “A gente tenta trazer baianas não só de Salvador, mas de outros municípios também e é um momento de encontro e de confraternização, pois muitas delas só se conhecem pelo WhatsApp. Muitas baianas que pararam de trabalhar porque ficaram doentes, também vêm com o torço na cabeça e quando elas têm esse encontro, elas se renovam”.

Dia da Baiana Feliz – A Prefeitura, por meio da Secult e da Secretaria Municipal da Repraração (Semur), também está apoiando a Abam na realização da campanha Dia da Baiana Feliz. A primeira ação da campanha é a venda, até este sábado (25), de um voucher de R$10 que dará direito a um acarajé, com ou sem camarão, a ser trocado no Memorial das Baianas no dia 25 e em 16 tabuleiros de baianas espalhados por Salvador, no dia 26 de novembro.

O voucher poderá ser adquirido em tabuleiros, bares, restaurantes, diversos tipos de outros empreendimentos e por meio de QR Code em panfletos que estão sendo distribuídos no Memorial das Baianas. A renda será revertida para a Abam para apoio às baianas.

Reconhecimento – O ofício das baianas de acarajé é patrimônio cultural do país, inserido no Livro dos Saberes em 2004. As baianas de acarajé também são patrimônio imaterial da Bahia, desde 2012, e o acarajé é patrimônio cultural de Salvador desde 2002, com a publicação da Lei Municipal Nº 6.138/2002. (Secom)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 
 
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Tinga - material eletrico
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2024

2023

2022

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia