Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você daria um Título de Cidadão a Jair Bolsonaro?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 20.08.2013 15:57h
O que pensa sobre

Insegurança Pública

 
Todo mundo se pergunta por que a violência cresceu tanto nos últimos tempos e se há alguma maneira de minimizá-la. Além do aumento significativo da população e, por consequência, o aumento da desigualdade social, outras questões contribuem para esse estado de insegurança do qual estamos reféns: A polícia tem um efetivo reduzido, é mal remunerada, não tem o preparo adequado e, diante disso, alguns policiais se arvoram por caminhos incompatíveis com suas funções, criando empresas de segurança (muito semelhantes às milícias, pois seus integrantes não tem formação para tal atividade); o judiciário abarrotado de processos e com número insuficiente de juízes; desprezo pela moral e pela ética; investimento insuficiente na educação; corrupção, impunidade etc. Enfim, os problemas são fáceis de diagnosticar, mas e as soluções? Não há dúvida que a educação é capaz de reduzir o problema da violência, mas isso a médio e longo prazo. Por isso o esforço tem de ser conjunto. Investir mais em educação, quantificar e qualificar os profissionais envolvidos com nossa segurança e dar-lhes salários dignos, aumentar o número de juízes e puni-los de maneira exemplar quando cometerem algum ilícito e não dar-lhes aposentadoria compulsória, como até hoje acontece. O Estado alega falta de recursos para suprir todas as necessidades da população, mas todo mundo sabe que nossos governantes, salvo poucas exceções, utilizam de forma inadequada (digamos assim) o erário público. Bastaria rever suas prioridades. Cabe ao povo, cobrar, como o fez nos últimos meses, indo às ruas e escolhendo melhor seus candidatos na época das eleições.
 
Gilvan Torquato dos Anjos Lima
www.gilvantorquato.blogspot.com
 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


 
 
 
 
Facebook
 
 
 
BAN CAF CULTURA
 
Livro do jornalista Jnio Rego
 
Pazzi Povo FM
 
Iau - cavalgada
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2019

2018

2017

 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia