Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Lula preso, você acredita que ele é inocente?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 19.04.2017 17:24h
Senado federal

Kátia Abreu nega ter recebido dinheiro da Odebrecht

 

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO - foto) afirmou que nem ela nem seu marido, Moisés Gomes, receberam qualquer quantia da Odebrecht, diferentemente do que consta em vídeo da delação premiada de executivos da empreiteira, no âmbito da Operação Lava Jato, tornado público recentemente.

Kátia Abreu explicou que, em períodos eleitorais anteriores, sempre apresentava às possíveis empresas doadoras de sua campanha, especialmente as do agronegócio, projetos que pretendia defender no Congresso Nacional. E, se fosse eleita, ela garantiu que prestava contas do seu mandato. A senadora disse que isso estava previsto na lei eleitoral.

A senadora aproveitou para criticar a falta de informações necessárias para exercer sua plena defesa.

- Estou, formalmente, enviando ao ministro Fachin, do STF, dois pedidos: o primeiro pedido, que eu e meu esposo sejamos ouvidos dentro da maior brevidade possível. Segundo, com base no direito, que no Brasil ainda é assegurado aos inocentes, que o inquérito tenha uma rápida tramitação e uma urgente solução. Isso porque a minha honra e do meu esposo, que é um homem honesto, honrado e trabalhador, de meus eleitores e admiradores e de minha família tem pressa e não pode esperar a vontade o tempo do meu acusador - disse a senadora. (Agência Senado)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


União Médica

 
 
 
 
Facebook
 
 
 
 
BAN CAF CULTURA
 
Festa de Ipuau
 
Cavalgada de Antonio Cardoso
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2018

2017

2016

 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia