Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Posse de arma decidido pelo presidente Jair Bolsonaro é uma saída para a segurança pública no Brasil?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 09.02.2018 17:01h
Interior paulista

Após comemorar ao som de "Que Tiro Foi esse?", prefeito cassado de Bofete volta ao cargo

 

O prefeito de Bofete (SP), Dirceo Antônio Leme de Melo (PTB - foto) reassumiu a prefeitura nesta sexta-feira (9) após ter o mandato cassado na sessão da Câmara da segunda-feira (5).

A Câmara tem agora 10 dias para recorrer da decisão da Justiça que expediu um mandado de segurança a favor de Dirceo, suspendendo em caráter liminar o resultado da sessão.

A decisão da Justiça foi divulgada na quarta-feira (7) e durante uma carreata organizada para comemorar a volta do prefeito ao cargo, Dirceo e alguns aliados dançaram ao som da música “Que tiro foi esse?”, um dos hits do momento da cantora Jojo Todynho.

No dia seguinte, Dirceo chegou a quebrar um cadeado para ter acesso ao gabinete e teve discussão entre ele e o presidente da Câmara, Luís Antônio Ramos (PSDB) - que assumiu o cargo após a cassação.

Ramos assumiu o cargo porque o vice de Dirceo, Elias Antunes da Silva, renunciou no ano passado alegando motivos pessoais. Luís Antônio Ramos alegou, na quinta-feira, que não foi notificado da decisão e por isso não deixaria o cargo.

Já a Câmara informou que o setor jurídico acha a decisão da Justiça muito obscura e que irá se manifestar para defender os interesses do Legislativo. As partes envolvidas têm 10 dias para recorrer da decisão. (O Globo)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


União Médica

 
 
 
 
Facebook
 
 
 
BAN CAF CULTURA
 
Livro do jornalista Jnio Rego
 
CARLITO DO PEIXE
 
FABIANO DA VAN
 
PASTOR ANTNIO LIMA
 
LUCIANO SOARES
 
SINART
 
DEIBSON CAVALCANTI
 
Pazzi Povo FM
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2019

2018

2017

 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia