Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você acredita que Jair Bolsonaro irá aprovar a reforma da Previdência?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 11.01.2019 11:45h
Distrito Federal

Condenado na Operação Caixa de Pandora é nomeado em cargo no GDF

 

Condenado em segunda instância por improbidade administrativa e denunciado por corrupção na Operação Caixa de Pandora, o ex-deputado distrital Rogério Ulysses (foto) foi nomeado hoje (11/01) para um cargo no Governo do Distrito Federal.

Rogério Ulysses será diretor da Diretoria de Programas e Operações, da Subsecretaria de Desenvolvimento Regional e Operações nas Cidades, da Secretaria Adjunta das Cidades, da Casa Civil do Distrito Federal. O ato está publicado na edição de hoje (11/01) do Diário Oficial do DF.

O ex-distrital renunciou ao mandato em 2010 para evitar a cassação. Mas pela Lei da Ficha Limpa está inelegível por dois motivos: pela renúncia e pela condenação em segunda instância no processo de improbidade.

Na esfera criminal, a ação está em fase de alegações finais. O ex-deputado distrital foi denunciado pelos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) por supostamente ter recebido uma “mesada” de R$ 60 mil de Durval Barbosa durante 35 meses para apoiar o governo Arruda (2006-2009).

A defesa alega que não existem provas de favorecimento financeiro por parte do ex-parlamentar. (Ana Maria Campos/CB).

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


União Médica

 
 
 
 
Facebook
 
 
 
BAN CAF CULTURA
 
Livro do jornalista Jnio Rego
 
CARLITO DO PEIXE
 
FABIANO DA VAN
 
PASTOR ANTNIO LIMA
 
LUCIANO SOARES
 
SINART
 
DEIBSON CAVALCANTI
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2019

2018

2017

 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia