Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

O Brasil deve receber ajuda internacional para o combate a incêndio na região amazônica?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 08.10.2019 16:50h
Câmara Federal

Maia diz que projeto de lei poderá definir divisão de verbas do pré-sal

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ - foto), não descartou que a divisão dos recursos do leilão do pré-sal, prevista na PEC 152/19, seja feita por meio de um projeto de lei.

Há disputa entre governadores sobre a divisão dos recursos, já que o critério utilizado na PEC leva em conta o Fundo de Participação dos Estados (FPE), que privilegia as regiões Norte e Nordeste.

Maia disse que vai conversar com líderes partidários e com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, na busca de um acordo. Um projeto de lei tem tramitação mais acelerada que uma proposta de emenda à Constituição, o que resolveria de maneira mais rápida a disputa entre os estados sobre os recursos. A divisão dos recursos do pré-sal também poderá destravar a análise da reforma da Previdência (PEC 6/19) no Senado.

“Esse encaminhamento [via projeto de lei] é possível. O que eu discordo é que se faça [a divisão dos recursos] por medida provisória. Qualquer outra construção que respeite o Parlamento terá o acordo dos líderes e da Presidência da Câmara”, disse Maia.

Apoio à proposta

Rodrigo Maia destacou que a proposta precisa ter apoio das duas Casas (Câmara e Senado) e tem de atender os interesses de estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste, não contemplados com a divisão dos 15% dos recursos pelo Fundo de Participação dos Estados.

“No Senado, o Norte e o Nordeste têm maioria. Na Câmara, o Sul, o Sudeste e o Centro-Oeste têm maioria. Se não construir um acordo, as coisas não vão caminhar”, disse o presidente da Câmara.

Maia avaliou que o apoio das três regiões não contempladas pelo FPE, que reivindicam recursos para compensar as perdas com desonerações de exportações previstas na Lei Kandir, é fundamental para o equilíbrio na divisão dos recursos. (Agência Câmara)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


 
 
 
 
Facebook
 
 
 
BAN CAF CULTURA
 
Livro do jornalista Jnio Rego
 
Pazzi Povo FM
 
Iau - cavalgada
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2019

2018

2017

 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia