Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você acredita que a democracia está ameaçada no Brasil?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 04.11.2019 09:09h
Interior da Bahia

Tumulto na central de marcação de exames e consultas vira caso de polícia em Brumado

 

Um grande tumulto foi registrado na Central de Marcação, na sexta-feira (01), em Brumado. Segundo informações a confusão teria sido causada em razão da falta de senha para os pacientes da zona rural. O guarda municipal que fazia a distribuição de senha no órgão, chegou a ser agredido. A nossa reportagem, ele relatou que foi agredido pelo marido de uma paciente, que questionou a falta de senhas para as comunidades rurais. “Ele me desferiu vários murros, fiquei com várias escoriações”, disse. (Foto ilustração)

Envolvida na confusão, a paciente explicou que estava na fila desde às 4h da manhã em busca de atendimento para o sogro, que é da zona rural. Segundo ela, o guarda distribuiu as senhas preferenciais e depois para o pessoal da zona urbana. Ao questionar porque ele não distribuiu para a zona rural primeiramente, em razão da necessidade de deslocamento, ela contou que o guarda a chamou de “vagabunda” e colocou o dedo em sua cara. “Contei para o meu marido e ele foi tirar satisfação com o guarda e acabou agredindo o mesmo. O guarda agrediu ele também”, afirmou. O seu marido declarou que a mulher foi maltratada. “Ninguém tem sangue de barata. Ele agrediu a minha mulher verbalmente”, reforçou. (acheisudoeste)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


 
 
 
 
Facebook
 
 
 
 
 
 
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Tinga - material eletrico
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2022

2021

2020

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia