Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você acredita que haverá segundo turno para presidente no Brasil em 2022?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 31.01.2020 07:20h
Feira de Santana

Saldo de empregos formais em 2019 em Feira foi positivo

 

A diferença entre admissões e demissões no mercado formal no ano passado em Feira de Santana gerou saldo positivo de 1.185, o sétimo melhor desempenho do estado, aponta Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). (Foto ilustração)

Pelo segundo ano consecutivo, o município apresenta ganho de mais de mil novos postos de emprego, que é considerado avanço em se tratando num cenário econômico acinzentado.

No período foram realizadas 35.347 contratações e 34.347 desligamentos. Os setores que mais geraram empregos foram o de serviço e o comércio, ambos considerados fortes no município.

Feira de Santana ficou à frente de potências estaduais geradoras de empregos, como Camaçari. Lauro de Freitas apresentou perda de mais de três mil vagas, no ano passado.

“O importante é não ter empregos formais perdidos, pois estamos atravessando um período não muito favorável à sua geração”, afirmou o secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior.

Afirma que o Governo do prefeito Colbert Martins Filho faz a parte dele para trazer novas empresas para o município e destaca a força do setor de serviços. “Além de um forte setor da educação, temos a saúde como referência. A demanda de ambos é alta e a tendência que neste ano o crescimento continue”.

Salienta que com construções de prédios, reformas de escolas e pavimentação de ruas, tanto na sede como na zona rural, a Prefeitura contribuiu significativamente para a formação deste saldo positivo.

A Bahia registrou retração neste setor. No ano passado, o saldo positivo foi de 1.705 postos de emprego. Mas, neste, foram 1.374. (Secom/Fsa)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


 
 
 
 
Facebook
 
 
 
 
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Tinga - material eletrico
 
Magno Felzemburg - Consumidor
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2022

2021

2020

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia