Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você já definiu em quem votar para prefeito e vereador em 15 de novembro?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 16.10.2020 08:20h
Política

Bolsonaro atribui a partidos indicação de vice-líderes; PF flagrou um com dinheiro na cueca

 
Foto Reprodução/ Rede Social

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (15) que a definição dos vice-líderes do governo no Congresso Nacional cabe aos próprios líderes partidários e não a ele.

A declaração foi dada durante transmissão em rede social, um dia após o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), então vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, ser flagrado com dinheiro escondido na cueca durante operação da Polícia Federal.

Nesta quinta, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do parlamentar do mandato, e Bolsonaro mandou remover Rodrigues da vice-liderança. Em vídeo que circula nas redes sociais, o presidente diz a Rodrigues que os dois tinham quase uma "união estável" (veja abaixo).

"Alguns querem dizer que o caso de Roraima pertence ao meu governo, porque ele [Chico Rodrigues] é meu vice-líder. Olha, pessoal, eu tenho no total 18 vice-líderes no Congresso, 15 na Câmara, que foram indicados pelos respectivos líderes partidários, e três no Senado. Que é de comum acordo, tá?", afirmou Bolsonaro.

Durante a transmissão na rede social, o presidente afirmou que Rodrigues era um parlamentar de "prestígio" contra quem nunca ouviu falar nada.

"Esse senador, ora nesse caso em Roraima, gozava do prestígio, carinho de quase todos. Nunca vi ninguém falar nada contra ele. Aconteceu esse caso? Lamento. Hoje, foi afastado da vice-liderança. Agora, querer vincular o fato de ele ser vice-líder à corrupção do governo não tem nada a ver", prosseguiu.

Bolsonaro voltou a afirmar, na transmissão, que "não há corrupção" no governo atual. Desta vez, porém, o presidente fez uma ressalva – e disse que, no termo "governo", está incluindo apenas os ministros.

"Quando eu falo 'não tem corrupção no governo', eu repito: não tem. O que é o governo? São meus ministros. Se tiver alguma irregularidade, vai ter investigação", afirmou o presidente. (G1/ Foto Reprodução/ Rede Social)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


 
 
 
 
Facebook
 
 
 
BAN CAF CULTURA
 
Livro do jornalista Jnio Rego
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Genesio Serafim - Loja de vete
 
Lindiomar - Cerveja
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2020

2019

2018

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia