Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

A vacina contra a Covid-19 deve ser obrigatória no Brasil?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 30.11.2020 06:05h
Eleições 2020

MDB, PSDB, e DEM juntos já garantiu metade das 26 capitais brasileiras

 

A trinca MDB-PSDB-DEM já garantiu metade das 26 capitais brasileiras — e ainda poderá vencer em Macapá, onde Josiel Alcolumbre, irmão de Davi, é candidato. O MDB lidera o ranking, com cinco capitais, todas conquistadas no segundo turno: o partido venceu com Arthur Henrique (Boa Vista), Emanuel Pinheiro (Cuiabá), Maguito Vilela (Goiânia), Sebastião Melo (Porto Alegre) e Dr. Pessoa (Teresina).

Neste domingo, os tucanos levaram São Paulo (Bruno Covas) e Porto Velho (Hildon Chaves). No primeiro turno, já tinham garantido as reeleições de Álvaro Dias (Natal) e Cinthia Ribeiro (Palmas).

O DEM ganhou em três capitais no primeiro turno — Gean Loureiro (Florianópolis), Rafael Greca (Curitiba) e Bruno Reis (Salvador) — e hoje confirmou a vitória de Eduardo Paes (Rio de Janeiro).

Com esses resultados, os três partidos se consolidam para liderar a formação de uma eventual “frente ampla” para a corrida presidencial de 2022.  PP e PSD, partidos do “Centrão raiz”, que hoje são base do governo de Jair Bolsonaro, levaram duas capitais cada: o PP venceu com Cícero Lucena (João Pessoa) e Tião Bocalom (Rio Branco), ambos no segundo turno; e o PSD garantiu já no primeiro turno Alexandre Kalil (Belo Horizonte) e Marquinhos Trad (Campo Grande). (O Antagonista)
 

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


 
 
 
 
Facebook
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BAN CAF CULTURA
 
Livro do jornalista Jnio Rego
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Genesio Serafim - Loja de vete
 
Lindiomar - Cerveja
 
Gutemberg advogado Assessoria
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2021

2020

2019

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia