Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você acredita que a democracia está ameaçada no Brasil?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 04.01.2021 08:50h
Atraso inédito

Bahia: Governo deve pagar salários de dezembro dos defensores públicos

 
Foto: Divulgação / DP-BA

O governo da Bahia prevê liberar nesta segunda-feira (4) os R$ 13,7 milhões necessários para pagar o salário de dezembro dos 376 defensores públicos do estado.

Em nota encaminhada ao site, a Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) informou que o valor será proveniente da antecipação de recursos de janeiro do orçamento da Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) para 2021. A pasta confirmou que o Executivo estadual não autorizou a suplementação orçamentária para o órgão em dezembro, mas não explicou qual a motivação para a negativa. Limitou-se a dizer que o governo repassou todos os recursos previstos no orçamento de 2020 para a instituição.

A antecipação do orçamento de 2021 atende, segundo a Secom, pedido em ofício encaminhado pelo órgão em 1º de janeiro, “com a finalidade de viabilizar os pagamentos em aberto”.

ENTENDA O CASO

Com a falta de suplementação, a Defensoria Pública da Bahia ficou sem recursos em caixa para depositar os salários de dezembro dos 376 defensores públicos que atuam no estado.

Segundo o defensor público geral em exercício, Pedro Casali Bahia, a situação é inédita, e as suplementações são tradicionais, ocorrendo desde 2007.

Para ele, há tratamento diferenciado do Executivo baiano em relação ao órgão e ao Ministério Público da Bahia (MP-BA), que recebeu R$ 35,7 milhões a mais do governador Rui Costa para fechar as contas de 2020.

A atitude do governo estadual também foi alvo de críticas da Associação de Defensores e Defensoras do Estado da Bahia (Adep-BA), que representa a categoria. Em nota, a entidade classificou o caso como uma violência contra os defensores e defensoras que atuam no estado. "Nestes termos, não há outra forma de colocar para a sociedade baiana, nela incluídas todas e todos os assistidos da Defensoria: a não suplementação em um ano como o de 2020, em que os defensores foram os únicos membros dentre órgãos do sistema de justiça que retornaram aos atendimentos presenciais, revela e caracteriza verdadeira violência contra as defensoras e defensores públicos provocada pelo Poder Executivo local. E sabemos que não é a primeira vez." (Bahia Notícias/ Foto: Divulgação / DP-BA)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 


 
 
 
 
Facebook
 
 
 
 
 
 
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Tinga - material eletrico
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2022

2021

2020

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia